sábado, 10 de novembro de 2007

Nova Gazeta Mercantil circula na segunda (12/11)

A Gazeta Mercantil chega às bancas na próxima segunda-feira (12/11) com um novo projeto gráfico. Segundo seus diretores Marcelo D’Angelo (conteúdo) e Jackson Fullen (geral), o objetivo da reforma é renovar o público leitor que, de acordo com eles, ainda que seja um dos mais fiéis, estaria envelhecendo.

“Apesar de sermos líderes de mercado, queremos que o jornal agrade ao leitor que já se informou com a internet e suas ferramentas, como blogs”, afirma D’Angelo. As mudanças do jornal serviriam para refletir a sintonia do conteúdo mais moderno da Gazeta com um visual mais atraente, segundo Fullen.

A reportagem teve acesso com exclusividade aos pilotos das novas capas. Entre as mudanças na diagramação, houve um aumento do entrelinhamento e os consagrados desenhos em bico de pena – uma marca do jornal – passaram a figurar entre fotos maiores. “Até o logotipo está diferente e mudou toda a família de fontes”, afirma D’Angelo. Acima do nome do jornal, a frase: “O jornal de economia do Brasil desde 1920”.

Destacam-se entre as mudanças no conteúdo, segundo os diretores, novas seções, colunas como o Perfil Gazeta: em página inteira, texto assinado por Augusto Nunes e foto por J. R. Duran, que destaca no primeiro número o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, “maior autoridade de finanças do Brasil”, diz D’Angelo.

Os diretores afirmam que não haverá enxugamento de textos nem cortes na equipe, mas um profissional da Gazeta Mercantil, que preferiu não se identificar, afirma que os textos ficarão menores. Isto refletiria a preocupação com a diminuição do tempo que o consumidor dedica à leitura dos jornais.

Ainda de acordo com esta fonte, a reforma do jornal é uma tentativa de atrair mais anunciantes, recuperar as vendas e fazer com que o diário volte aos seus áureos tempos de 2001, quando circulava com 120 mil exemplares por dia, segundo o Instituto Verificador de Circulação (IVC).

Atualmente, também de acordo com o IVC, a circulação diária da Gazeta Mercantil é de 70 mil contra 50 mil do principal concorrente, o jornal Valor Econômico.

Um comentário:

Silva disse...

Vez por outra acompanhava a Gazeta Mercantil. As matérias são ótimas mas achava a aparência um saco. Deve ficar boa a mudança.